Três novos diáconos para a Igreja Diocesana de Criciúma

"Aquele que vos chamou é fiel" (1Tes 5,24). Compromissados com esta afirmação bíblica que iluminará sua caminhada diaconal, como lema, três seminaristas da Diocese de Criciúma serão ordenados diáconos no próximo domingo, dia 17, às 15 horas. O Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, em Morro Bonito, Içara, é o templo escolhido para a ordenação diaconal de Eduardo Felizardo de Andrade, 37 anos; Jadilson Tasca, 29; e Richardson Luiz Domingos de Souza, 44. Milhares de pessoas de toda a Diocese são esperadas para a celebração, que será presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inácio Flach.


Conheça um pouco sobre cada seminarista:

 Eduardo Felizardo de Andrade

O seminarista Eduardo, filho de Elizabete Felizardo e Valter José de Andrade, nasceu em 27 de agosto de 1981, em Criciúma (SC), e é irmão de Ellem e Beatriz. Desde que nasceu, foi membro da Paróquia Nossa Senhora da Salete, no bairro Próspera, e hoje sua família participa da Paróquia São José. "Minha vocação surgiu com 24 anos, após trabalhos pastorais e dedicando a vida à Igreja. Aos poucos, aconteceu o discernimentos vocacional, onde decidi fazer a experiência na Diocese. Foi um processo de amadurecimento, que aconteceu no dia a dia. Assim, percebia os sinais da vocação sacerdotal. No início, o caminho não estava muito claro, mas, no caminho, as coisas foram se abrindo e chegando ao ponto de me decidir totalmente por Jesus e pela Igreja diocesana de Criciúma", revela o candidato ao diaconato.

Eduardo ingressou no Seminário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio, em Nova Veneza, em 2009, cursou Filosofia no Seminário Filósofico de Santa Catarina, em Brusque, de 2010 a 2012, e Teologia no Seminário Teológico Bom Pastor, em Florianópolis, de 2013 a 2018. Já atuou nas paróquias Santa Cruz (Blumenau), Sagrada Família (Araranguá), Nossa Senhora da Conceição (Maracajá) e São José (Catedral). Atualmente, faz experiência pastoral na Paróquia Santo Agostinho, na região de Rio Maina, em Criciúma.

Jadilson Tasca

O seminarista Jadilson, filho de Rosina Aliati e Hilário Tasca, nasceu em 30 de agosto de 1989, em Lauro Müller (SC), e é irmão de Jaison, Giane e Jadilane. Sua paróquia de origem é a dedicada a Santo Alexandre, em Treviso, onde reside sua família e foi ali que o chamado à vocação aconteceu. "Era o ano de 2010. Quando Deus envia anjos a nossa vida, para nos conduzir e nos mostrar o caminho a seguir. Estava eu, ajudando a Lourdes, ministra da comunidade Matriz a montar a decoração da festa de Nossa Senhora dos Campos, padroeira de minha comunidade. Foi quando ela me perguntou se eu já tinha pensado em ser padre. Claro que essa pergunta, logo no início, não soube responder ao certo. Logo ela notou em mim certa vontade de dizer sim ao chamado de Deus. Afinal, os párocos de minha paróquia já haviam me convidado a entrar ao seminário, e a minha resposta era não. Mas aquele dia foi um dia muito especial. Quando ela perguntou, algo dentro de mim falava mais alto. Logo veio o desabafo de um menino que tinha medo de deixar família, comunidade, seu emprego, sua vida. Mas algo dentro de mim me motivava a dizer sim. Pedi para ela guardar segredo e falei com o padre Daniel Pagani, que atuava na Catedral. Comentei com ele sobre o meu desejo de ser padre, e também pedi que não contasse nada a ninguém. Passados alguns dias, chegou o grande dia de falar para meus pais que eu queria entrar no seminário. A reação foi de espanto e alegria. Eles me apoiaram, conversei com padre Daniel, que logo conversou com eles e me levou para conhecer o Seminário de Caravaggio, onde falei com o reitor na época, padre Antônio Junior. Meu pároco, padre Arcângelo, me incentivou e disse: 'Vamos comunicar a toda a Paróquia!' Isso aconteceu em 26 de agosto, dia do padroeiro Santo Alexandre, na comunidade Nossa Senhora da Salete, na localidade Brasília, mesma em que recebi o sacramento do Batismo. Minha motivação pessoal é o Cristo, Bom Pastor, Aquele que dá a vida por suas ovelhas. Prometo, diante das minhas alegrias e fragilidades, sempre servir bem o povo ao qual Deus coloca em nossas mãos. Não consigo imaginar minha vida fora da Igreja. Que Cristo, o Bom Pastor, me ajude nesta caminhada!", afirma o seminarista.

Jadilson ingressou no Seminário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio, em Nova Veneza, em 2011, cursou Filosofia no Seminário Filósofico de Santa Catarina, em Brusque, de 2012 a 2014, e Teologia no Seminário Teológico Bom Pastor, em Florianópolis, de 2015 a 2018. Já atuou na paróquia Santa Ana (Canelinha), comunidades Nossa Senhora de Fátima (Blumenau) e Santa Catarina de Alexandria (Brusque) e fez estágio pastoral nas paróquias São José (Criciúma) e São Miguel Arcanjo (Içara). Atualmente, está a serviço da Paróquia Nossa senhora de Fátima, na região de Cidade Mineira, em Criciúma. Jadilson cursou, de 2016 a 2017, pós graduação em Catequese - Iniciação à Vida Cristã, pela Faculdade Católica de Santa Catarina (FACASC).

Richardson Luiz Domingos de Souza

O seminarista Richardson, filho de Luiza Domingos e José Francisco de Souza, nasceu em 08 de setembro de 1974, em Armazém (SC), e é irmão de Gislaine, Márcio e Maurício. Sua paróquia de origem é a dedicada a Nossa Senhora Aparecida, em Siderópolis. Depois de atuar por um bom tempo na área da Educação, o chamado à vocação soou forte. "Vocação é um mistério. Deus nos chama, constantemente, mas nem sempre respondemos de imediato. Foi o que aconteceu comigo. Estudei e trabalhei durante aproximadamente 16 anos no magistério, como professor de Química e Física, até o final de 2011. Em 2012, entrei para o Seminário pela Congregação de São Luís Orione, onde permaneci até 2013. No ano de 2014, ingressei na Diocese de Criciúma. Nos anos subsequentes até 2018, completei o tempo de estudos em Teologia, que são necessários para formação do futuro presbítero", relata.

Richardson fez experiência de missão, no ano de 2014, na Prelazia de Cristalândia (Tocantins), à época do projeto Igrejas Irmãs, firmado com a Diocese de Criciúma. Depois, atuou nas paróquias Nossa Senhora Mãe dos Homens (Araranguá) e Nossa Senhora da Conceição (Maracajá). Atualmente, faz estágio pastoral na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, na região da Boa Vista, em Criciúma.

O lema de ordenação diaconal

O lema tirado da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses - "Aquele que vos chamou é fiel" (1Tes 5,24) - é o que inspirará o serviço dos três futuros diáconos até abraçarem o sacramento da Ordem. "Esta passagem resume o itinerário que foi trilhado no processo formativo, isto é, Ele chamou, Ele também dará a graça para viver", pontua o seminarista Eduardo.

Já o seminarista Richardson salienta a relação entre o lema e a confiança depositada no Senhor. "Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. Acredito muito na Divina Providência. Deus provê todas as nossas necessidades, desde que nossa entrega seja total, ao serviço do seu Reino. Aliás, o serviço é o que caracteriza a diaconia. Cristo nos ensinou que só é possível o amor a Deus se este amor se estender ao próximo (1 Jo 4,20)".

O futuro diácono Jadilson destaca o papel de São Paulo, autor da carta. "Aqui temos o testemunho deste grande apóstolo que evoca a fidelidade de Deus. Aqueles que são chamados ao serviço da Igreja, da diaconia, estão para servir. Se é o Senhor que nos chama, Ele é fiel. Precisamos, também ser fiéis ao chamado que o Senhor depositou em cada um de nós. É Cristo que nos capacita; a missão é nossa, mas os frutos são Dele. Ele me escolheu, e que a minha diaconia possa produzir os frutos necessários para a missão da Igreja", conclui.

Datas das Ordenações Presbiterais

Jadilson: 20 de julho de 2019 - 15h - Paróquia Santo Alexandre – Treviso

Eduardo: 27 de julho de 2019 - 15h - Paróquia São José (Catedral) – Criciúma

Richardson: 21 de setembro de 2019 - 15h - Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Siderópolis

Além destes seminaristas, a Diocese celebrará também a ordenação presbiteral do já ordenado diácono:

Diác. Vânio Margutti Pereira: 11 de maio de 2019 - 15h - Paróquia Santo Antônio de Pádua - Sombrio